Contato Blog Português
” Dicas de Segurança “

4 de julho de 2018 ⋅ admin
Informação


Está preocupado com a segurança do seu site?

Confira algumas dicas que vão ajudar a deixar seu site muito mais seguro!
1 – Tenha HTTPS no seu site
O certificado SSL, reconhecido através da sigla HTTPS, serve para criptografar todos os arquivos do seu site, permitindo que a comunicação entre site e usuário seja eficaz e sem riscos de invasão.
Como o Certificado faz uma criptografia das informações que são trocadas no site, isso impede a leitura desses dados por parte de terceiros.
É possível identificar o Certificado SSL em um site através de alguns sinais visíveis na barra do navegador.
Ao acessar o site, é acrescentado automaticamente um “s” no protocolo “http”, seguido da imagem de um cadeado verde no canto esquerdo, antes do link do site e da informação “seguro”.

 

Exemplo da barra do navegador de um site que possui o Certificado SSL (HTTPS)
É muito importante que o Certificado SSL esteja instalado em páginas que recebem informações confidenciais, tais como senhas, dados de pagamento, documentos oficiais e etc. Desta maneira, o usuário está seguro para realizar transações sem correr o risco de ter seus dados interceptados.
Dica: além de toda a proteção que o protocolo HTTPS traz para o seu site, o Google considera o seu uso como um fator positivo no ranqueamento do site, melhorando seu posicionamento nos resultados de busca.
2 – Utilize um sistema de Backup Online
O termo “backup” pode ser descrito como uma “cópia de segurança”.
O backup de um site é utilizado para garantir a segurança dos arquivos e sua restauração para o sistema, quando necessário.
Atualmente, o backup de um site pode ser realizado na nuvem, ou seja, em um ambiente online.
Isso permite que os arquivos sejam acessados a partir de qualquer computador, facilitando o processo e recuperação de dados.
É recomendado que se mantenha, no mínimo, uma rotina semanal de backup de um site, mas isso pode variar e depender de quantas atualizações são feitas nos arquivos.
3 – Sitelock
Além do Certificado SSL, também é importante que você tenha um recurso chamado Sitelock.
É uma ferramenta de segurança que faz varreduras em tempo real buscando vulnerabilidades e riscos que malwares podem causar tanto ao site, quanto aos usuários dele.
No momento que a ameaça é encontrada, o Sitelock busca formas automáticas de removê-la.
Caso não seja possível, um e-mail é enviado para o responsável pelo site para que a correção seja feita manualmente.
O Sitelock também oferece um selo de segurança que fica exposto no site, fazendo com que o usuário saiba que está navegando em um ambiente seguro.
Um site que é classificado como perigoso afasta visitantes e perde relevância no resultado de busca do Google.
A detecção de malware e phishing fica ativada com o objetivo de avisar os usuários sobre endereços que contém ameaças, sites enganosos e programas que possam prejudicar a navegação do usuário.
Por isso, lembre-se de que segurança é um investimento!
4 – Senhas Seguras
Parece uma dica boba, mas não é.
Muitas pessoas pensam que utilizar a mesma senha para todos os e-mails, redes sociais e para o ambiente administrativo do site é seguro, mas essa é a forma mais fácil e rápida que um hacker pode encontrar para acessar todas as suas informações.
Por isso, é bem importante criar senhas seguras e únicas para cada acesso na internet, cuidando principalmente com o acesso ao ambiente de administração do seu site.
Você pode, inclusive, utilizar um gerador de senhas automático para obter senhas de segurança elevada.
5 – Otimização
Tenha uma periodicidade de manutenção do seu site, essa prática é essencial para e-commerces e principalmente para sites de eventos, onde as informações mudam constantemente.
Mantenha os softwares, plugins e temas atualizados. Isso é necessário para reduzir as vulnerabilidades de segurança.
Um plugin não atualizado abre uma brecha na proteção do seu site, transformando-o em um alvo fácil para a entrada de um vírus.
Além de atualizar, é interessante também remover os recursos que não são utilizados.
Colocar estas práticas em funcionamento é o primeiro passo para que seu site seja um ambiente seguro para o seu negócio e seus clientes.